Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Châteauneuf-du-Pape Rouge 2012

Châteauneuf-du-Pape Rouge 2012 0% 0 [Seja o primeiro a avaliar]
País: França
Região: Rhône
Sub-Região: Châteauneuf-du-Pape
Tipo: Tinto
Uva: Grenache 70 % | Mourvèdre 10 % | Syrah 10 % | Cinsault 6 % | Outras uvas da região 4 %
Produtor: Domaine de Beaurenard
Harmonizações: Carnes de caça | Churrasco | Carnes Vermelhas | Massas | Pizzas | Queijos
Volume: 750ml
  • Adicionar a uma lista
  • Descrição

    A família Paul Coulon et Fils dedica-se à produção de vinhos desde 1695. Hoje, a 7ª geração, Paul e Regine Coulon e seus filhos, Daniel e Frédéric, perpetuam essa tradição com modernidade. Seus vinhedos ocupam 30 hectares em Châteauneuf-du-Pape e 25 hectares nas denominações Côtes-du-Rhône, Côtes-du-Rhônes Villages e Rasteau. Parte das vinhas tem idade entre 60 e 90 anos, e as 13 diferentes cepas são plantadas no sistema "variedades e cores misturadas". A colheita de cada tipo é realizada manualmente e a baixa produção, que vai de 15 a 20 hectolitros por hectare, colaboram com a qualidade de seus vinhos.

    Características

    Tipo: TINTO
    Graduação Alcoólica: 14%
    Cor: Rubi com reflexos granada.
    Aroma: Frutas vermelhas e pretas maduras, como cerejas, amoras, ameixas secas e framboesas, notas minerais, florais, além de toques de especiarias, de tabaco e terrosos.
    Sabor: Encorpado, com taninos doces e acidez equilibrada. Seu final de boca é marcado por frutas maduras, notas de especiarias e toques de cacau e chocolate.
    Acompanha: Carnes vermelhas grelhadas com molhos de média intensidade, preparações a base de cordeiro, além de queijos maduros e embutidos.
    Temperatura de Serviço: 15ºC - 17ºC
    Amadurecimento: Châteauneuf elaborado pela família Coulon, a partir de 32 hectares de vinhas de cultivo orgânico e biodinâmico. Intenso, complexo e equilibrado tinto do Rhône, este ícone da região se gaba por ser elaborado a partir de vinhas velhas, com 50 anos de idade. O resultado? Um vinho surpreendente e elegante, que agradou diversos críticos, como a Wine Spectator que o agraciou com incríveis 92 pontos.
    15 meses em barris de carvalho francês.